Weby shortcut
Communication Kelle 2018

Pesquisa de mestrado avalia saúde vocal docente na UFG

Professores podem contribuir com a pesquisa preenchendo o formulário

A saúde vocal docente é importantíssima e muitas vezes deixada de lado pelos próprios professores. Pequenos hábitos diários de cuidados com a voz poderiam evitar o adoecimento vocal e até muitos afastamentos motivados por problemas vocais. Sendo assim, é importante saber como está sendo tratado este instrumento primordial, que é a voz, no trabalho docente desenvolvido nesta Universidade, saber o quanto cada professor tem a consciência sobre os cuidados com a voz e o quanto os problemas vocais tem interferido na qualidade de vida e no trabalho desses docentes. Nessa perspectiva insere-se o objetivo principal deste estudo, que visa conhecer as condições de trabalho, saúde e voz pela auto-percepção docente, levantando a prevalência de alterações vocais em professores universitários de uma instituição pública - UFG (Universidade Federal de Goiás). É fundamental que a instituição tenha parâmetros para verificar a necessidade de implantar ações de prevenção e cuidados à saúde vocal dos docentes para um possível Programa em Saúde Vocal, que será proposto à gestão ao final da pesquisa que está sendo realizada com todos os docentes desta Universidade, coordenada pela técnica-administrativa da UFG, Kelle Cristina Nogueira, que é fonoaudióloga e está vinculada ao Mestrado em Assistência e Avaliação em Saúde da UFG, da Faculdade de Farmácia da UFG, pelo seu orientador Prof. Dr. Pierre Alexandre dos Santos e coorientadora Fga. Dra. Alessandra Regina Brito.

Para o sucesso da pesquisa, solicitamos que os docentes da UFG preencham a pesquisa no link.

https://goo.gl/forms/S9g0Q2Cfsynuhq9n2

O questionário aprovado pelo Comitê de Ética da UFG em questão abordará fatores sociodemográficos, situação funcional, aspectos gerais de saúde, hábitos e aspectos vocais. Também será utilizado o protocolo Índice de Desvantagem Vocal (IDV-10), validado no Brasil em 2003 por integrantes do CEV - Centro de Estudos da Voz, localizado em São Paulo.

 

A pesquisadora está realizando visitas aos Conselhos Diretores das unidades acadêmicas para divulgação do estudo, visando dessa maneira uma melhor taxa de resposta, expondo a relevância dessa pesquisa para os próprios docentes e para a UFG como um todo. 

 

Além disso, a pesquisa contará com a busca de dados junto ao DP/UFG (Departamento Pessoal da UFG) e ao  SIASS/UFG (Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor), trazendo informações quantitativas sobre docentes ativos na Instituição e como se dá sua distribuição nas unidades acadêmicas da UFG, e também sobre afastamentos de docentes motivados pelo adoecimento vocal. Dados relevantes também estão sendo colhidos junto a outras fontes confiáveis como a Adufg (Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás)os relatórios gerais da UFG e estatísticas apresentadas pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura).

 
Para entrar em contato com a pesquisadora e saber mais detalhes o email é: kellenogueiraufg@gmail.com
Listar Todas Voltar